CURRÍCULO

PROFISSIONAL

PSICÓLOGO

foto%20perfil%20psicologo_edited.jpg

CLAUDIA VALOIS

Claudia Valois é a responsável técnica pelos atendimentos psicológicos.. A profissional possui amplo conhecimento interventivo na área clínica e social. A sua atuação está alicerçada a um total comprometimento, senso ético e resultados eficazes. Abaixo estão expostas e relacionadas as suas qualificações e experiências .

fundo branco.jpg

SOBRE

O PROFISSIONAL

 

Como Coordenadora Técnica do Serviço de Acolhimento para Pessoas em Situação de Rua – Cáritas – Barueri realizou a consolidação, alinhamento conceitual, estratégico e operacional, ou seja, elementos essenciais para a sinergia do atendimento, da interlocução e da pactuação pautada na transversalidade intersetorial. Após um diagnóstico situacional, reflexões e constatações institucionais, a profissional coordenou o reordenamento no formato de atendimento.

A gestão foi centrada para expressar relevância de esforços visando substanciar um melhor reconhecimento dos limites normativos e do contexto funcional da instituição; a solidificação da elevação da qualidade dos serviços oferecidos; uma transcendência das interpretações conceituais destinadas ao acalento meramente subjetivo e íntimo para o âmbito útil da comunicação e atuação técnica orientada aos horizontes das políticas públicas, ou seja, um chamamento para se desfazer dos discernimentos desvestidos da racionalidade tecnológica para um reencontro conceitual alicerçado na unicidade objetivada pelo SUAS.

Com as novas edificações foi possível constatar uma equipe técnica atuando com mais fluidez, uma redução do número de pessoas em situação de rua no território municipal e uma elevação no número de reinseridos nas suas famílias e sociedade, finalizando com até 42% de reinserção do público atendido.

fundo branco.jpg

Participou da elaboração, da responsabilidade técnica e a implementação de um projeto social que se discriminava pela defesa ao acesso e a garantia dos direitos fundamentais e a continuidade do desenvolvimento das potencialidades humanas através de uma práxi preventiva e proativa.  As ações desse serviço se manteve com vistas possibilitar o alcance de alternativas emancipatórias para o enfrentamento da vulnerabilidade social e assistência às necessidades que impedem o desenvolvimento psicossocial. O serviço era destinado às crianças e adolescentes que estavam imersos em condições de vulnerabilidade e que não possuíam alternativas e recursos para construir novos interesses, desenvolver autocritica e uma autoimagem que lhes provém recursos adaptativos sociais. 

Através de práticas interacionais, lúdicas e culturais, o projeto visava ações interventivas que tinham por fim incluir na comunidade uma cultura de direitos e deveres civis, reafirmando e fortalecendo os valores da cidadania infanto-juvenil. Essa elaboração de ações se manifestava pela promoção de um espaço de convivência que tinha por fim subsidiar oportunidades para crianças e adolescentes desenvolverem novas habilidades de coexistência com a diversidade e com a transitoriedade tão específica do desenvolvimento humano em que estavam situados; despertar talentos que até então  estavam obscurecidos; elaborar as partes valorativas de si que fossem úteis ao enfrentamento das adversidades, trabalhar a expressividade; dimensionar a ocupação efetiva do espaço público e inspirar recursos comportamentais e afetivos voltados a uma homeostase familiar, fortalecendo os vínculos.

certificado 2 azul.jpg
 

FORMAÇÃO

ACADÊMICA

fundo branco.jpg

SEIVA VIDAS

Fortalecimento de Vínculos

Familiares e Comunitários

carreira 2 azul.jpg
 

Na associação senegalesa Les Espoirs de Demain, no continente africano, a profissional atuou comprometida com a promoção da equidade e o desenvolvimento comunitário, através da acolhida, do suporte psicossocial para pessoas e crianças vulneráveis, possibilitando assim inclusão social e a elaboração de cidadania solidária, visando reduzir a desigualdade, a violência e a discriminação que atinge os negligenciados. 

Ela também realizou a implementação de um programa de apoio a mulheres e adolescentes vítimas de casamento precoce forçado e vítimas de violência doméstica e/ou sexual. Atuou desenvolvendo desde o planejamento integrado até a execução e o monitoramento do Programa. O programa foi orientado pelas seguintes fases:

Mobilização interna das pessoas da Associação, configurando como um elemento facilitador do sucesso do Programa, uma vez que existe a demanda do envolvimento de diversos setores distintos.

Constituição e qualificação de uma Conselheira que compreendesse os conceitos, princípios e valores intrínsecos do Programa. Escolhendo a pessoa com perfil técnico-profissional que atendesse às diversas dimensões, demandas e particularidades para dirigir o Programa.

Estabelecendo parcerias com uma equipe multidisciplinar, constituída de um conjunto de servidores, profissionais especialistas e parceiros, viabilizando assim um trabalho articulado, colaborativo e solidário.

Apresentando o Programa à comunidade, motivando, sensibilizando e capacitando todos os envolvidos da equipe para integrá-lo.

Desenvolvendo a competência institucional na aplicação de metodologias, instrumentos e currículos que materializassem os processos de inclusão e permanência do público alvo.

Estruturando um espaço especificamente para receber, acolher, orientar, encaminhar e acompanhar as mulheres que procuram a instituição para obter informações sobre o Programa, as ofertas e possibilidades.

HISTÓRICO

PROFISSIONAL

fundo branco.jpg
fundo branco.jpg
especialidade 2 azul.jpg
depoimento 2 azul.jpg
 
 

Na expressividade da clínica social e ampliada, a psicóloga atuou como especialista em reabilitação psicológica e acompanhamento de situações extremadas através do domínico técnico da psicoterapia breve, que por um número reduzido de sessões pretende manter-se centrada em uma resolutiva de assuntos focais e a psicoterapia de tempo indeterminado que é dirigida conforme a manifestação da queixa e da demanda. Especifica-se as situações disruptivas de atuação:  

- Perdas e luto;

- Desastres, catástrofes, crises, emergências ou vivencias traumatogênicas;

- Abuso e/ou violência sexual;

- Pós assalto, sequestro;

- Pós ou em procedimento médico hospitalar;

- Diagnóstico de adoecimento crônico;

- No leito e sem prognóstico de cura;

- Uso abusivo de álcool e/ou substâncias psicoativas;

- Sofrimento psíquico severo ou persistente e

- Tentativas e riscos de suicídio.

A psicóloga atuou em plantões psicológicos através de atendimentos individuais, junto à Defesa Civil, organizados pelo Instituto Karunã. Em parceria com a Secretaria de Saúde, voltou-se para as vítimas afetadas, socorristas e técnicos profissionais que  atuavam em situações de desastres. O trabalho estendeu-se para os abrigos, Hospital de Campanha do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Instituto Médico Legal, para a Secretaria de Saúde e locais de desmoronamento e enchente. Os plantões psicológicos visaram facultar suporte emocional aos afetados, na fase de respostas pós-desastre. A atuação emergencial ocorreu na localização temporal mais próxima ao evento. A expressão catastrófica indiciou uma demanda de pessoas que vivenciaram perdas de entes significativos ou que padeciam da dor psíquica desencadeada pela violência e pelo terror da experiência esfaceladora.

Como psicóloga emergencialista, através da primeira ajuda, tomou a responsabilidade por parte do resgate da tenacidade cognitiva, da avaliação e do juízo feitos pela pessoa afetada sobre sua realidade, e assim, possibilitou devolver a si mesma sua destreza em fazer escolhas. A atenção voltou-se para as pessoas cindidas pelo sofrimento, e que apresentaram prejuízos na capacidade de responder pelo auto-cuidado.

DEPOIMENTOS

ESPECIALIDADES

E COMPETÊNCIAS

Profissionais

fundo branco.jpg

INFORMAÇÕES

ADICIONAIS

informações adicionais 2 azul.jpg

A profissional participou dos seguintes Congressos e Simpósios:

 

- III Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência e Profissão – São Paulo

Apresentação - Ano 2009

Título do Trabalho: Compreendendo o sentido de vida no adoecimento sem prognóstico de cura: Um estudo qualitativo das vivências de pessoas restritas ao leito. 

VII Congresso da SBPH - Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar

Apresentação - Ano 2009

Título do Trabalho: Doença Crônica: análise da assistência psicológica prestada aos pacientes internados em um hospital geral do interior paulista.

 

- 9º Conic - Congresso Nacional de Iniciação Científica

Apresentação – Ano de 2009

Título do Trabalho: Projeto de Acolhimento em Ambulatório de Saúde Mental de um Município do Interior Paulista

Cuidados Paliativos e Terminalidade – Unicamp - Campinas

Ano 2009

- IX Encontro Regional da ABRAPSO – SP

VIII Encontro Local de Psicologia Social Comunitária ABRAPSO – Bauru

Apresentação – Ano 2008

Título do Trabalho: Intervenção Psicológica Comunitária no Núcleo Residencial Gênesis.

8º Conic - Congresso Nacional de Iniciação Científica - Botucatu

Apresentação – Ano 2008

Título do Trabalho: Em busca do sentido para o velho institucionalizado

Seminário Violência Urbana: a terapia da vítima e do agressor - Núcleo de Aprimoramento em Psicologia

Ano de 2008

- Vencedora entre os 10 primeiros trabalhos no 9º Conic - Congresso Nacional de Iniciação Científica

Título do Trabalho: Projeto de Acolhimento em Ambulatório de Saúde Mental de um Município do Interior Paulista